Olá, vestibulando(a)! Seja bem-vindo(a) a mais um Blog de Geografia! 🌏 O tema dessa semana é Clima e Fenômenos Climáticos! ⛅Você sabe a diferença entre tempo e clima? Quer aprender mais sobre fenômenos climáticos na atualidade? Então pega o papel e a caneta e vem com a gente!

O Tempo é um estado transitório das condições atmosféricas em um determinado local. Ou seja, o Tempo se trata de uma condição temporária, que pode ser alterada a qualquer momento. Por outro lado, o Clima é o conjunto de condições atmosféricas e de tempo presentes em uma determinada região. Portanto, trata-se de uma condição duradoura.

Existem alguns fatores que determinam o clima de uma região. Esses fatores estão apresentados abaixo:

  • Latitude: O formato esférico da Terra promove uma diferença na incidência dos raios solares na superfície do planeta. Desse modo, em locais de maior latitude, a temperatura é menor em relação aos locais de menor latitude.

 

 

 

 

 

 

 

Legenda da Imagem: Efeito da latitude na incidência dos raios solares sobre a superfície terrestre. Na primeira imagem, a floresta amazônica, uma região de clima tropical – localizada em uma região de baixa latitude. Na segunda imagem, pinguins na Antártida, uma região de clima polar – uma região de alta latitude.

  •  Altitude: A interação entre os gases presentes na atmosfera e o calor proveniente do sol é também um importante fator para a determinação da temperatura. Assim, locais com maior altitude, o ar se torna mais rarefeito, portanto, a temperatura será menor.
  • Maritimidade e continentalidade: A água e o solo apresentam diferentes capacidades térmicas, portanto, a variação de temperatura nos ambientes aquáticos se dá de maneira diferente do ambiente terrestre. Dessa maneira, nas regiões litorâneas, a variação da temperatura é menor, enquanto no continente as temperaturas estão sujeitas a maior variação.

Legenda da Imagem: A diferença das propriedades térmicas da água e do solo interferem na variação de temperatura na costa e no interior do continente.

  • Correntes Marítimas: Correntes marítimas quentes ou frias podem interferir na dinâmica climática. Correntes frias que se dirigem ao continente podem causar climas áridos e semiáridos, enquanto correntes quentes provocam maior umidade.
  • Vegetação: A presença ou ausência de vegetação interfere no modo como os raios solares incidem na superfície terrestre. Em locais com mais vegetação, ocorrerá menor incidência de radiação solar na superfície do solo, bem como haverá maior evapotranspiração dos vegetais, criando um ambiente mais úmido. Por outro lado, locais com menor cobertura vegetal apresentam maior temperatura e menor umidade.
  • Relevo: A conformação do relevo interfere no deslocamento das massas de ar na superfície da Terra. A presença de elementos do relevo que dificultem a passagem e circulação dessas massas de ar também podem interferir nas condições climáticas locais.

            Agora que já relembramos os principais fatores que condicionam o clima, precisamos falar sobre a importância da compreensão do clima pelo ser humano. Desde as primeiras civilizações, o homem busca entender e prever os fenômenos climáticos, pois esses são essenciais para a sobrevivência do homem. A agricultura, a pesca e a navegação, por exemplo, são atividades diretamente afetadas pelas condições ambientais.

Legenda da Imagem: As primeiras civilizações surgiram pela sedentarização do homem, graças ao desenvolvimento da agricultura. O surgimento das atividades agrícolas criou uma necessidade ainda maior de entender e prever os fenômenos climáticos.

            Hoje, a previsão do tempo e o conhecimento acerca do clima tornou-se muito mais eficiente e mais rápida. Você pode receber em seu smartphone, com poucos cliques, as temperaturas máxima e mínima, a previsão de chuvas e de outros fenômenos meteorológicos! Dessa forma, as atividades agropecuárias, turísticas e de navegação se tornaram mais eficientes, graças aos avanços tecnológicos e desenvolvimento de satélites meteorológicos.

Legenda da Imagem: A obtenção de imagens de satélites meteorológicos permite prever o tempo e identificar fenômenos ambientais.

            O avanço do processo de industrialização, a maior exploração dos recursos naturais, bem como a degradação ambiental causada pela queima dos combustíveis fósseis são alguns fatores apontados como culpados pelos fenômenos climáticos extremos, como secas, tornados e furações. Sabe-se que o aumento da emissão de gases de efeito estufa tem intensificado o aquecimento global, que produz como consequências o aumento dos níveis dos oceanos, mudanças no regime de chuvas, aumento da temperatura e desequilíbrios ecológicos.

Legenda da Imagem: O aumento da emissão dos gases como o CO2 e metano são importantes fatores relacionados ao aumento do efeito estufa e aquecimento global.

            Outras causas para a ocorrência de fenômenos climáticos extremos incluem anomalias como o el niño e a la niña, que correspondem a alterações na temperatura das águas do Oceano Pacífico. Acredita-se que se tratam de eventos periódicos, uma vez que a alternância entre esses ocorre de maneira mais ou menos regular.

            O el niño corresponde ao aquecimento das águas superficiais do Oceano Pacífico, sobretudo, na região localizada entre o Peru e a Austrália. A consequência direta do aquecimento superficial é a redução dos ventos alísios. A la niña, por sua vez, trata-se do resfriamento das águas superficiais, gerando o efeito inverso – o aumento dos ventos alísios. As consequências desses fenômenos variam de acordo com o local. No Brasil, o el niño promove o aumento das secas e das temperaturas nas regiões Norte e Nordeste, e aumento das chuvas na região Sul e Sudeste. Por outro lado, a la niña promove um efeito inverso – aumento de chuvas e queda de temperatura nas regiões Norte e Nordeste e redução das chuvas na região Sul e Sudeste.

Legenda da Imagem: Efeitos do el niño e da la niña no Brasil.

            Em 2021, alguns fenômenos extremos reacenderam o alerta sobre a importância de conter o avanço do aquecimento global. No Hemisfério Norte, temperaturas acima de 40°C foram registradas. O avanço dessa “onda de calor” provocou uma série de mortes súbitas. Além do Canadá, em algumas localidades dos Estados Unidos as altas temperaturas também provocaram danos e mortes.

Legenda da Imagem: Temperaturas históricas foram registradas durante o verão canadense. Embora a degradação ambiental não possa ser apontada como o único fator relacionado ao aumento das temperaturas, líderes e estudiosos apontam a influência das mudanças climáticas na ocorrência desses fenômenos ambientais extremos.

            Portanto, querido(a) aluno(a), a compreensão acerca do clima e dos fenômenos climáticos ainda é uma questão de sobrevivência para os seres humanos e para a preservação da vida na Terra. É fundamental que cada um faça a sua parte para preservar a nossa casa, o nosso planeta!

Ficamos por aqui, e esperamos por você no nosso próximo blog! Ahh, mas antes, não se esqueça de nos acompanhar nas nossas outras redes – estamos no Instagram e no YouTube – para ficar por dentro de todas as novidades. Agora sim posso me despedir de você! Ah, aproveite para dar um pulo na nossa plataforma e testar por 7 dias grátis! Além disso, com o cupom VIMDOBLOG, você garante 10% de desconto em todos os planos. Não vai deixar passar essa oportunidade em? Clique no botão abaixo! Grande abraço e até a próxima 💜💛cupom-desconto-20-porcento

Comentários